Publicado por: Nuno Pereira de Sousa | 24 Março, 2009

cinema em atraso

Os Sonhadores

Os Sonhadores

Este blog esteve de férias e, nos próximos dias, os leitores aperceber-se-ão das razões do silêncio motivado pelas mesmas. Quanto à entrada de hoje, ela será inteiramente dedicada à 7ª arte, mais propriamente aos 5 filmes que tive oportunidade de ver antes do descanso merecido.

Ainda não tinha assistido a’ O Rapaz do Talho (The Butcher Boy) do irlandês Neil Jordan. Nunca li o romance homónimo de Patrick McCabe – que também foi adaptado para o teatro previamente à sua transição para o cinema – mas Jordan presenteia-nos com mais um excelente trabalho, melhorando ainda mais o seu soberbo currículo. A história de McCabe é extremamente cativante e as interpretações são óptimas. Como curiosidade, registe-se que conta com o desempenho de Sinéad O’Connor, numa das suas 3 contribuições no mundo cinematográfico.

Em Março de 2006, havia escrito num outro blog sobre o álbum brochado de banda desenhada I Am Legend de Steve Niles e Elman Brown (adaptação da obra homónima de Richard Matheson, 1954), reeditado nos EUA pela IDW em 2005 (1ª edição: 1991), o seguinte texto:

«O recente sucesso de Steve Niles com a série 30 Dias de Noite, fez a IDW republicar obras há muito esgotadas do autor. Niles iniciou a sua carreira com a fundação da sua própria empresa, a Arcane Comix, na qual publicou, editou e adaptou BD e antologias para a Eclipse Comics. Entre as adaptações, incluíam-se trabalhos de Clive Barker, Harlan Ellison e Richard Matheson (n. 1926).

O multipremiado Matheson (Edgar, Spur, Writers Guild e Bram Stoker Award for Lifetime Achievement) é autor de numerosos romances, contos e argumentos de cinema e séries de televisão (incluindo a Twilight Zone), abordando os mais diferentes géneros, desde a ficção científica ao western, desde o suspense à fantasia, e, é claro, ao terror.

I Am Legend foi o seu 3º livro, escrito em 1954, sendo frequente considerado em diversos estudos um dos 10 melhores livros de terror do século passado. Curiosamente, sempre andou de mãos dadas com a ficção científica, dado passar-se num futuro 1976. O livro foi inclusivamente adaptado por 2 vezes ao cinema, de uma forma mais ou menos livre – O Último Homem na Terra (The Last Man on Earth, 1964) com Vincent Price e A Última Esperança sobre a Terra (The Omega Man,1971) com Charlton Heston. Já houve rumores de novas adaptações, uma ligada ao nome de Arnold Schwarzenegger e outra ao de Will Smith e Michael Bay, sem frutos. O ano passado surgiram novos rumores sobre Francis Lawrence (o realizador de Constantine) levar a obra novamente ao grande écran em 2007. A ver vamos…

Seja como for, a IDW compilou a mini-série de 4 revistas de Niles e Elman Brown, datada de 1991, num único volume. A estória centra-se numa terrível pandemia que dizimou o mundo, sendo que os poucos sobreviventes transformaram-se em criaturas da noite sugadoras de sangue. Todas, excepto Robert Neville, o qual parece ser imune à doença. Neste contexto, ele é que é o marginalizado, o monstro lendário que tem de ser destruído por ser diferente de todos os outros. Quanto tempo conseguirá um homem sobreviver num mundo povoado por vampiros? E que preço terá de pagar pela sua sobrevivência?

Haverá alguns que poderão criticar esta adaptação à 9ª arte devido à grande quantidade de texto referente à voz do narrador, por vezes, descrevendo momentos não visíveis na arte. No entanto, a narração é tão interessante, que o resultado final é o de valorizar o livro. Brown tem também um excelente trabalho a nível da arte, fazendo com que uma estória com vampiros se assemelhe o mais possível ao nosso quotidiano. Por isso, este livro é mais sobre a solidão e a sobrevivência da espécie humana, numa caminhada extremamente pessoal e algo tortuosa, do que com cruzes, estacas e alhos…»

Três anos volvidos, a 3ª adaptação da obra, desta vez homónima, Eu Sou a Lenda, já estreou há mais de um ano, tendo se confirmado o nome do realizador Francis Lawrence e do actor Will Smith. Vi a versão com o final alternativo. Seja como for, o filme distancia-se bastante do romance original. Não deixa de ser interessante, mas é toda uma outra história. Como curiosidade registe-se que Willow é filha de Will na vida real. E o nome da personagem – Anna Montez – interpretada pela sobrinha de Sônia Braga é demasiado espanhol para uma paulista, não será?

Seguiu-se o musical Hairspray de Adam Shankman. Confesso-vos que o filme de 1988, realizado e escrito por John Waters não me deixou lembranças. Mas a verdade é que 4 anos depois foi adaptado de modo a se tornar um musical da Broadway. Três anos após a estreia no teatro, a peça foi adaptada ao grande écran, funcionando também como um remake do filme original. O filme é extremamente divertido e não me refiro apenas à dupla Travolta/Walken…

Estranhos de Passagem (Dirty Pretty Things) do inglês Stephen Frears é um filme interessante sobre a imigração ilegal em Inglaterra e o tráfego de órgãos. É bastante curioso e com boas representações.

Quanto a’ Os Sonhadores (The Dreamers) de Bernardo Bertolucci, há que dizer que não li o livro The Holy Innocents do escocês Gilbert Adair, no qual o filme se baseou. Apesar de ter sido o próprio Adair a escrever o argumento do filme, Bertolucci orientou-o quanto aos filmes que queria homenagear e no desaparecimento das cenas homossexuais do trio que se envolve numa história de obcessão sexual na cidade de Paris em Maio de 1968. A situação política e a homenagem ao cinema são completamente deixadas para segundo plano, tornando o filme algo enfadonho.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: