Publicado por: Nuno Pereira de Sousa | 14 Maio, 2009

no regresso a casa

Voltar a Casa

Voltar a Casa

O filme de ontem foi visto ao Voltar a Casa (Lùo yè gûi gên ou 落叶归根 ou 落葉歸根). Realizado por Yang Zhang, a estória é aparentemente simples, ao perder o seu maior amigo, Zhao prometeu a todo o custo devolvê-lo à terra natal. Enceta assim uma longa viagem, carregando o seu corpo por caminhos desconhecidos. Baseado numa história verídica, trata-se de uma comédia negra, onde se explora o valor das promessas e da amizade, num road movie chinês, que prova que o cinema de Hong Kong está de boa saúde e não se limita a um género.

Vi ainda 3 episódios de Ficheiros Secretos, mais concretamente os 4º a 6º da 2ª temporada. Sleepless, realizado por Rob Bowman é um excelente episódio, com um bom argumento e boas interpretações, sendo ainda o episódio que marca a primeira aparição de Mr. X e de Alex Krycek, o novo colega de Mulder secretamente sob ordens do homem do cigarro. Este, no final do episódio diz que todos os problemas têm solução, quando Krycek opina que Scully é um problema muito maior do que esperavam… O que lhe irá acontecer?

A resposta começa-se a antever no episódio seguinte, Duane Barry, escrito e realizado pelo próprio Chris Carter, sendo a sua primeira experiência em realização. Após Scully estar ter tido acesso a algo que pode ser um implante alienígena, é raptada por Duane Barry e surgem as palavras to be continued no final.

Os acontecimentos anteriores revelam-se cruciais para a mitologia alienígena da série, pois em Ascension, realizado por Michael Lange, Duane Barry crê que Scully foi raptada das mãos dele por alienígenas. Mulder expõe Krycek a Skinner, sendo que Krycek desaparece – embora venha a aparecer posteriormente em muitos episódios. Quem reaparece é a mãe de Scully, bem como Mr. X que comunica a Mulder que o senador não o pode ajudar na sua demanda por Scully. E Skinner reabre os X Files… E a habitual frase em destaque na apresentação é substituída por Deny Everything. Em suma, 3 bons episódios que dariam ainda muitas ideias aos argumentistas e produtores desta série televisiva.

A nível musical, reouvi o álbum duplo Best of Dance 2008 – The Rhythm of Live vol. VII, uma compilação portuguesa de música de dança internacional pelas mãos de João Reis aka D’Jay Rich. Uma selecção que não fica atrás das outras propostas dentro do género.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: